domingo, maio 15, 2011

Fim do Mundo: Fiéis deixam seus empregos para aguardar o arrebatamento



De acordo com a teoria de Harold Camping, o fundador da Family Radio, faltam doze dias para o fim do mundo. De acordo com ele no dia 21 de maio por volta das 6 horas na Orla do Pacífico, haverá um grande terremoto em cada fuso horário, como nunca houve na história da Terra e depois de 153 dias o universo será destruído para sempre.

Os seguidores da Family Radio estão usando esses últimos dias para alertar as pessoas sobre o dia do juízo final e também para gastar tudo o que juntaram e até mesmo alguns já largaram seus empregos esperando pelo fim.
Haubert, um consultor financeiro de 33 anos e seu amigo o empresário Kevin Brown são algumas dessas pessoas que deixaram seus trabalhos e agora passam o dia colando cartazes e distribuindo folhetos para tentar convencer seus amigos e familiares que o Julgamento Final está próximo.
Brown acredita que quem não for arrebatado no dia 21 terá dias horríveis aqui na Terra.  ”Os verdadeiros crentes em Cristo serão arrebatados. Os demais experimentarão mais horror que o das histórias de terror. O pior de tudo isso é que não haverá mais salvação nesse momento”.
A Family Radio vem divulgando o final do mundo baseado nos estudos de  Camping, 89 anos, que já havia previsto o final do mundo para 6 de setembro de 1994. Os novos estudos do líder dizem que no dia 21 de maio completam-se exatos 7.000 anos após o dilúvio.
Não foi só o emprego que o empresário deixou para traz, Brown é casado e tem filhos pequenos, mas sua esposa não acredita nessa profecia e eles acabaram se separando. “Deus diz que não podemos amar o marido, a mulher ou os filhos mais do que a ele. É um teste. Existe uma provação que os crentes estão passando agora. É como um fogo ardente,” diz o jovem.
O casal Adrienne Martinez e Joel também largou tudo para esperar pelo arrebatamento. Eles moravam e trabalhavam em Nova York, mas depois de ouvirem as mensagem da Family Radio em 2009 decidiram largar seus empregos e passar seus últimos dias com a filha de dois anos em Orlando.
Agora, passam seus dias lendo a Bíblia e distribuindo panfletos. “Organizamos nosso orçamento, estamos gastando nossas economias. Depois do dia 21 não precisaremos mais de dinheiro”, explica Adrienne.
Os fiéis de Harold Camping  não acreditam que a previsão esteja errada mais uma vez e não contam com a possibilidade de estarem vivos no dia 22 de maio. “Temos certeza que vai acontecer. Não há plano B”, explica o líder.
Mas há quem tema acordar no dia seguinte, pois significará que foi deixado para trás e que irá para o inferno. “Se eu acordar aqui dia 22 é porque não fui salvo e vou para o inferno. Não quero ir para lá”, teme Brown.

Fonte: Gospel Prime/ Redação: Diante de Deus

0 comentários:

Postar um comentário