terça-feira, agosto 16, 2011

Seja diferenciado – Tenha um espírito excelente


"Então, o mesmo Daniel se distinguiu destes presidentes e sátrapas, porque nele havia um espírito excelente; e o rei pensava em estabelecê-lo sobre todo o reino”. Dn. 6:3.
Muito tem se falado sobre a juventude e o que mais se ouve em nossos dias é que ser jovem é viver uma vida despreocupada, de incertezas, conflitos, de rebeldias e inconsequências.

Mas a palavra do Senhor nos mostra que apesar da juventude ser uma época de indefinição e incertezas, sempre existirá uma exceção a regra. O Senhor sempre levanta em meio a juventude jovens incorruptíveis a uma geração perversa (Fp 2:14-15).
A palavra do Senhor relata a história de um jovem que tinha tudo para murmurar, se rebelar e viver uma vida longe de Deus. Mas a vida deste homem de Deus tem se tornado referencial para muitos jovens que desejam ter uma vida séria com Deus.
Falo de Daniel, um jovem de boa aparência, inteligente, mas cuja fé e determinação em Deus se tornaram e foram a diferença em sua vida. Diz a palavra de Deus que após a invasão babilônica a Judá, muitas pessoas, incluindo jovens, foram levados cativos. Dentre esses jovens estavam Daniel e seus amigos: Hananias, Misael e Azarias. Embora cativos ao sistema daquele reino, estes jovens não cederam as “maravilhas” do Império da Babilônia, aos encantos de seus palácios, suas festas e etc.
Por muitos jovens não terem convicção de sua fé, acabam sendo influenciados pelo sistema de babilônia(mundo) que incluia festas pagãs(suas idolatrias), bebedices e prostituições.
Muitos jovens cristãos acabam cedendo a tentações, por não possuírem um espírito excelente como de Daniel. Para obter esse espírito excelente, é também preciso ter uma fé excelente.
E Daniel tinha essa fé. A palavra do Senhor diz em Hebreus 11:2: A Fé é o firme fundamento daquilo que se espera e a convicção de fatos que não se vêem. Mesmo sendo acusado em injustiçal, Daniel tinha certeza que o mesmo Deus que cria e que “permitiu” ser levado cativo, é o mesmo Deus que o podia livrar. Daniel tinha convicção de mesmo diante da morte, o Senhor poderia com Seu poder mudar a sua sorte (Dn 3:17).
Daniel, além de uma fé excelente, possuia uma sabedoria divina que vinha direta do alto, do Pai das luzes. A sabedoria era com Daniel pois este não buscava seus próprios interesses, ele buscava em Deus a resposta para seus desafios e procedia dignamente.
A palavra de Deus diz:
Quem entre vós é sábio e inteligente? Mostre em mansidão de sabedoria, mediante condigno proceder, as suas obras.
Se, pelo contrário, tendes em vosso coração inveja amargurada e sentimento faccioso, nem vos glorieis disso, nem mintais contra a verdade.
Esta não é a sabedoria que desce lá do alto; antes, é terrena, animal e demoníaca.
Pois, onde há inveja e sentimento faccioso, aí há confusão e toda a espécie de coisas ruins.
A sabedoria, porém, lá do alto é, primeiramente, pura; depois, pacífica, indulgente, tratável, plena de misericórdia e de bons frutos, imparcial, sem fingimento.
Ora, é em paz que se semeia o fruto da justiça, para os que promovem a paz.(Tg 3:13-18).
Daniel era uma pessoa pura, tratável e cheio de bons frutos. Puro, pois se consagrava a Deus, tratável, pois mesmo sendo levado cativo, não murmurou e cheio de bons frutos, pois os mesmos reis que conspiravam contra a vida Daniel, foram os mesmos que reconheceram que o Deus de Daniel podia salvar, podia libertar e fazer sinais (Dn 6:28).
Daniel teve seu nome mudado, mas sua personalidade, sua identidade em Deus continuou intacta. Isso porque aquele que a Deus se consagra, não se contamina. Daniel não deixou ser contaminado com as iguarias do rei (Dn 1:8). Hoje, muitos banquetes são oferececidos aos jovens desta geração dia após dia, mas o diferencial de Daniel era saber dizer NAO a tentação e fugir da aparência mal(2 Tm 2:22;Tg 1:21. I Pedro 3;4).
Daniel tinha firmeza em suas decisões(Dn 1:8) e por essa determinação é que Daniel foi honrado por Deus e pelos reis da época (Dn 1:9,2:48;6:28).
Infelizmente, por muitos jovens serem inconstantes e de ânimo dobre é que acabam se nivelando (e andando) com jovens ímpios (Tg 4:8,Jd 1;4-19).
Daniel não andava sozinho. Daniel escolheu amizades que compartilhavam da mesma fé (Dn 3:12). Muitos jovens acabam estando na roda dos escarnecedores e sendo influenciados por eles pela falta de determinação e convicção. O inimigo se aproveita da solidão para incitar o crente a pecar. A falta de vigilância de alguns jovens, acaba dando brechas para o inimigo atuar. Quando estiver sozinho, aproveite este tempo para buscar a Deus. A ociosidade nos leva a pecar. Aprenda em Deus a administar seu tempo com Ele. Davi estava sem ter o que fazer quando viu Bateseba. Devemos disciplinar nossos olhos, pois é a lâmpada para nosso corpo (Lc 11;34-35; Mt 6;22-23). Jesus nos ensinou a vigiar e orar.
Os crentes em geral, tem orado muito e vigiado pouco. Por isso, muitos caem no “segundo olhar”.
Daniel mesmo estando só em alguns momentos, aproveitou o tempo para buscar a Deus e seus mistérios. Daniel buscou se aprofundar nos mistérios do sobrenatural de Deus e teve como recompensa muitas revelações da parte do Senhor.
Hoje muitos jovens buscam “outros mistérios” e “descobertas” de um mundo virtual e acabam caindo nos laços de pornografia e toda sorte de imoralidade.
Daniel tinha espírito excelente, pois tinha uma vida de consagração, uma vida de oração.
Diz-se a palavra de Deus que ao ouvir a conspiração contra sua vida, Daniel orou por 3x. Daniel tinha entendimento que a vitória na esfera terrena, dependia dela ser vencida no âmbito espiritual. Foi por isso que o Senhor o livrou da cova dos leões e seus amigos da fornalha de fogo.
Outra característica de Daniel é que ele não era religioso e sabia APROVEITAR AS OPORTUNIDADES que lhe deram. Daniel poderia não decifrar por Deus os sonhos do rei, afinal ele era idólatra e não cria no Deus de Daniel. Mas Daniel aproveitou seu dom para glorificar a Deus. Muitas vezes deixamos de testemunhar a descrentes por legalismo religioso. Daniel sabia que que existia um reino espiritual que duraria para sempre (Dn 2:44; 7:27). Através disso, muitos reis terrenos, embora não crendo, glorificaram o Deus de Daniel.
Da vida de Daniel, podemos tirar muitas lições, mas a maior delas é que um jovem que ora é um jovem forte. Jovens que oram, sao jovens fortes que vencem o maligno(I Jo 3), que nào deixam ser comprados por ninguém (Dn 5:17), nem persuadidos, nem contaminados(Dn 1:8). Jovens que buscam a presença de Deus, possuem convicção e determinaçào, que não negam sua fé, mesmo diante de acusações e calunias(Dn 6:16).
Meu desejo é que se levante nessa nação jovens ousados em Deus, determinados em servir a Ele, mesmo diante das tribulações. Jovens que temam a Deus, não a homens, jovens de fé, com visão no reino de Deus.
Jovens que desejam se aprofundar em Deus, viver em santidade e obediência. Jovens que resplandeçam em meio a uma geraçào em trevas.
Jovens como Daniel e seus amigos, diferenciados, com um espirito excelente.
E isso pode acontecer!!!
Quem sabe, com alguém jovem como você…
Basta voce crer…
Fonte: Gospel+ / via: Diante de Deus

0 comentários:

Postar um comentário